Pular para o conteúdo principal

Hino oficial do Palmeiras

Hino





Letra e música de Antônio Sergi
Para ouvir o Hino do Verdão, Clique aqui!
Quando surge o alviverde imponente
No gramado em que a luta o aguarda
Sabe bem o que vem pela frente
Que a dureza do prélio não tarda
E o Palmeiras no ardor da partida
Transformando a lealdade em padrão
Sabe sempre levar de vencida
E mostrar que de fato é campeão
Defesa que ninguém passa
Linha atacante de raça
Torcida que canta e vibra (2x)
Por nosso alviverde inteiro
Que sabe ser brasileiro
Ostentando a sua fibra

A HISTÓRIA
O hino da Sociedade Esportiva Palmeiras foi composto em 1949 por Antonio Sergi, maestro compositor e regente da orquestra ítalo-brasileira. Nascido na Itália, o músico naturalizou-se brasileiro e tornou-se bastante conhecido por também atuar nas principais rádios de São Paulo – “Totó”, como era chamado, foi diretor artístico na Rádio Cruzeiro do Sul e regente da orquestra da Rádio Educadora Paulista, que posteriormente se transformaria na Rádio Gazeta.
Criador da Orquestra Columbia, gravou inúmeros sucessos ao lado de intérpretes da década de 40 e recebia convites para animar grandes eventos sociais paulistanos, como as festas na mansão dos Matarazzo, na Av. Paulista. Dr. Antonio Sergi era também médico cardiologista formado pela Escola Paulista de Medicina e professor do Consultório Dramático e Musical de São Paulo. Faleceu no dia 3 de junho de 2003, aos 90 anos.
Sergi compôs a letra e a melodia do hino alviverde atual. Como não tinha o hábito de escrever letras, somente a regência e arranjos musicais, nas poucas vezes em que o fez utilizou o pseudônimo de Gennaro Rodrigues. O fato gerou confusão por vários anos, com torcedores imaginando se tratarem de pessoas diferentes.
Presume-se que a inspiração do autor para compor o hino palmeirense tenha surgido justamente pelo fato de ele conhecer profundamente e ter vivenciado o episódio da mudança de nome em 1942. A letra do hino, aliás, faz referências diretas à identidade alviverde, com destaque para os versos finais: “Que sabe, ser brasileiro, ostentando a sua fibra!”. O excepcional desempenho da defesa na campanha do Campeonato Paulista de 1947 também teria inspirado o trecho da “defesa que ninguém passa”.

Fonte: Site oficial.

Postagens mais visitadas deste blog

Papo com Roni #1

Nesta primeira edição de 2010 com o "Papo com Roni", bati um papo muito legal com um cara que fez a sonora mais emocionante que conhecemos do nosso hino, Marcos Kleine!
"Fui o primeiro baterista do Viper (famosa banda de Heavy Metal dos anos 90), mas essa empreitada durou pouco, não tinha espaço e nem condições financeiras para comprar uma bateria"

NOME COMPLETO : Marcos Kleine  IDADE :40 NASCIDO EM : São Paulo PROFISSÃO : Músico ESPORTE : Futebol MAIOR REALIZAÇÃO : Ainda está por vir UM HOBBY : Cinema e assistir séries UMA MÚSICA : Mr Crowley PRETENÇÕES FUTURAS : Continuar vivendo da arte.
Roni: Você sempre foi apaixonado por música?  R - M.K: Sou apaixonado pela música desde criança, lembro que com 7 anos de idade eu ouvia o dia todo a trilha sonora do filme Star Wars. Gostava também de ouvir rádio o dia todo. Virei fã do Kiss com 8 anos de idade. Aos 10 anos comecei a brincar de tocar bateria em almofadas, ai não teve mais jeito, entrei com tudo no mundo da música. Fui bate…

Programa Rádio Palmeiras

Segunda, dia 21/01/2013, visitei o Programa Rádio Palmeiras, neste ano onde temos muitos desafios desde os bastidores até a torcida, discutimos possibilidades e direcionamentos que o clube deve tomar. Tivemos também a participação de Robinho Santos e a Alba da CIA dos livros, que nos cedeu 3 livros do goleiro Marcos para sortear. Ouça na íntegra o programa a seguir:

Veja fotos: (clique na imagem para ampliar)

Agradeço a equipe do programa que como sempre nos recebeu super bem, e adianto a vocês que teremos NOVAS PROMOÇÕES aqui no blog sobre livros de tecnologias, FIQUE ATENTO!

A ingrata associação de dinheiro à felicidade

Dia 9 de agosto de 2017, o chamado dia “D” por toda mídia, mídia esta que entregou todos os títulos possíveis desta temporada ao Palmeiras antes mesmo de dar a chance dos jogadores os disputarem. No Allianz Parque a torcida deu o maior show que a arena já pôde receber.
Em toda eliminação de campeonato sempre haverá erros assim como em toda conquista. O atual melhor jogador da América do Sul e o atacante destaque da última edição da Libertadores estavam no banco de reservas, Guerra por condições físicas e Borja por até hoje não se adaptar ao modo de jogo do Cuca, 2016 foi um ano de aprendizado para neste ano o time obter jogadores mais experientes, mesmo Jean e Zé (que seriam ótimas alternativas para possíveis penalidades) ficando no banco de reservas também por má condições físicas, alvez tenha faltado algum cuidado maior na preparação.
Falando da temporada, EB pensava em uma forma de marcação por zona e não perseguição como Cuca gosta, esta mudança de técnico até hoje é percebida qu…

Tabela Brasileirão


Carregando...
.